segunda-feira, junho 18, 2007

Poliglotas

Às vezes, através de comparações de um termo em diferentes línguas permite-nos apreender melhor o seu sentido. Ou compreender outras coisas.
Um exemplo de que estou a lembrar-me agora.
Para loja, armazém ou depósito, os catalães dizem "magatzem".
Os italianos dizem "magazzino".
E a palavra equivalente em russo soa semelhante a "magazine".

Assim vamos percebendo o mundo.
Mesmo que isso nem sempre sirva para extrairmos uma "lógica", um "moral da história", ou uma conclusão, temos muito a ganhar comparando umas coisas com outras. Às vezes ficamos com uma grande confusão na cabeça. Aqui vos deixo algumas línguas:



Ota situa-se num dos 28 aquíferos (até hoje) identificados na Orla Ocidental: Ota-Alenquer. É dos mais pequenos do país. A disponibilidade hídrica subterrânea* é de 0,45 a 0,70 hm3/ano/km2.
Alcochete situa-se na margem esquerda do aquífero da Bacia do Tejo-Sado. "É o mais extenso aquífero da Península Ibérica." A disponibilidade hídrica subterrânea* é de 0,15 a 0,20 hm3/ano/km2.

"Cap. 3 - Recursos Hídricos", in Alterações Climáticas em Portugal - Cenários, Impactos e Medidas de Adaptação, Ed. Gradiva, 2006




Ota ou margem sul? Pinto não tem preferência de localização. A sua escolha vai para o que estiver pronto mais depressa. Seja onde for.

Entrevista a Fernando Pinto, in Visão de 14 de Junho de 2007, p. 7



(…) “o anonimato dos financiadores [do estudo de Alcochete] se prende ao facto de estes «temerem represálias do Governo em futuros negócios» (…)
p. 60

(…) os seis meses que o Governo deu ao Laboratório de Engenharia Civil (LNEC) para cumprir esse desígnio poderão ser insuficientes. Isso mesmo admitiu à Visão o seu presidente, Carlos Matias Ramos (…) «em estudos semelhantes a este, o prazo dado costuma ser de um ano, dado, por exemplo, o necessário trabalho de observação prolongado de alguns ecossistemas.”
p. 59

Paula Alves [da Naer, empresa tutelada pelas Obras Públicas] estima que a opção de Alcochete levanta sensíveis questões ambientais (…)
A Naer não se desvia assim um milímetro do previsto: (...)
Também o estudo sobre o modelo financeiro de privatização da ANA - a partir do qual resultará 70% do investimento privado na Ota -, conduzido pelo BPI e Citygroup, continua previsto para o fim de Julho. Nem o facto de, como muitos analistas prevêem, a privatização ficar comprometida caso a Ota seja descartada, é considerado problemático. «Defendo a privatização, mas se tal não suceder, é sempre possível um modelo de concessão da ANA», defende a directora da Naer.
p.58

"O fim da Ota?", in Visão de 14 de Junho de 2007



Em termos económicos, a área de Alcochete «está fora da zona de Lisboa e Vale do Tejo», o que permite ir buscar fundos comunitários» para construir o aeroporto, algo que «não sucedia em Rio Frio ou Ota» adiantou. [Carlos Borrego, cordenador do estudo da opção de Alcochete]
(...)
Naquele local [Alcochete] encontram-se «23 espécies que estão na directiva dos habitats», logo «é bom fazer-se uma análise ambiental ponderada e cuidada, porque poderemos ter problemas com a inibição, inclusivamente dos apoios comunitários» [Paula Alves, da Naer]

"Opção Alcochete não tem problemas ambientais, diz coordenador de estudo" - 12 de Junho de 2007, in http://www.tsf.pt/online/portugal/interior.asp?id_artigo=TSF181205



No final da sessão de apresentação, em declarações aos jornalistas, o ministro [Mário Lino] referiu que o governo "já tem um conjunto de ideias" para o destino das terras onde se situa actualmente o aeroporto da Portela, em Lisboa, mas considerou ser ainda cedo para anunciá-las.
"Aeroporto de Lisboa noutro local inviabilizaria financiamento comunitário" - 22 de Novembro de 2005, in http://www.rtp.pt/index.php?article=209152&visual=16



A defesa de Alcochete, como preconiza o estudo que Francisco Van Zeller apresenta hoje ao Presidente da República, assenta sobretudo em pressupostos financeiros. A opção por este concelho da margem sul - mais perto de Lisboa que a Ota - permitiria também a manutenção da Portela. A Ota implica a desmantelamento imediato do actual aeroporto da capital.

"Novo aeroporto vai ser decidido até ao fim do ano", 11 de Junho de 2007, in http://dn.sapo.pt/2007/06/11/nacional/novo_aeroporto_ser_decidido_ao_do_an.html



Carlos Lourenço [Presidente da Associação de Municípios do Oeste] disse que «este impasse» terá como consequência o adiamento dos Planos Director Municipal (PDM) e Estratégico da região Oeste, afirmando que será necessário falar com os investidores, de modo a evitar uma «quebra de confiança, sobretudo no turismo, onde estão a ser investidos muitos milhões de euros».

"Municípios da região Oeste concordam com novo estudo", 12 de Junho de 2007, in http://www.tsf.pt/online/portugal/interior.asp?id_artigo=TSF181235


E ainda a procissão vai nua...


* Disponibilidade Hídrica Subterrânea - o volume de água subterrâneo que a formação hidrogeológica pode fornecer em condições naturais, em resultado da recarga por infiltração da precipitação.

Consulte também
Sistema Nacional de Recursos Hídricos
Instituto da Água

Sem comentários: