segunda-feira, junho 29, 2009

4 Anos São Passados


Estimados visitantes,

Desde os seus inícios que o projecto Georden assumiu um carácter interventivo, participativo e - dentro das nossas modestas possibilidades - pedagógico. E foi sempre esse o espírito por que nos pautámos e que tentámos estimular em quem nos visita.


São inúmeras as virtualidades desta plataforma de comunicação que usamos, muitos de nós, para propor ideias, acrescentar conhecimentos, divulgar eventos e informações, manifestar - sustentando-as - as nossas opiniões, dar as nossas achegas ao que nos merece destaque e - sobretudo - lançar o debate sobre as questões da sustentabilidade e das concepções de desenvolvimento humano, social, cultural e económico.


Tais virtualidades, a seu devido momento, podem revelar-se inesperadas, fulgurantes na sua rapidez e na sua grandeza. Aí senti(re)mos o poder da comunicação. O rumo que as sociedades levam, ora guinando a bombordo, ora invertendo a estibordo, atirando com tais mudanças de direcção muita gente para fora do barco, assenta na forma como usamos e deixamos usar a comunicação que rege a vida em sociedade.


Nem sempre os dias são contados, nem sempre os dias são vividos intensamente. É o que acontece forçosamente a quem acaba por verificar que, no dia seguinte, afinal ainda cá estava. E se a frequência com que nos empenhamos na actualização nem sempre é a necessária, deixando muitos assuntos passarem ao lado, esmorecerem, isso conforma e dá mais significado ao uso do termo "virtualidades".

Oceanos revoltosos de caracteres, sons e cheiros, picadas dos mais variegados insectos e atropelos das mais belas máquinas que criámos são aquilo que sofremos dia-a-dia, nesta sociedade a que (quem?) chamam "sociedade de informação". Como a dicotomia "crescimento vs. desenvolvimento", que desde sempre assumimos como auto-evidente (mas, se for preciso, estaremos cá para sustentar os porquês de a encararmos assim), temos também uma outra, que nos vai tolhendo o cérebro e, por consequência, os membros: é a dicotomia "sociedade da informação vs. sociedade do conhecimento". Sociedade informada parece sê-lo. Mas será esclarecida? Consciente?


O tempo sempre foi o mesmo. Mas isso é relativo, pois vai rarefazendo-se quando o distribuímos em parcelas cada vez mais numerosas para as diversas tarefas que nos apelam a realizarmos. Tal como quando "sobra mês para pouco dinheiro". E por isso, desde cedo no nosso percurso pessoal, enquanto ser pensantes, a questão dos valores vem inevitavelmente ter ou chocar connosco.


Plantar uma árvore é mais importante que ler um blogue? Talvez. Esse fundamental gesto pode, também, ser consequência de ler um artigo num blogue. Bendito seja aquele que o consegue.

Cabe-nos avaliar (= dar valor, ponderar, retirar daqui para pôr acolá...). Cabe a nós saber avaliar. Cabe a nós (não há mais ninguém) aprendermos a avaliar. E para aprender a avaliar, temos de começar, para não cair numa petição de princípio, com um mínimo de inteligência, para destrinçarmos aquilo que nos vai "in-formando".

Quando um dia acharmos mais importante não ligar o computador para poupar energia, isso resultará (talvez...) de:

a) da mudança do entorno,
b) da mudança de nós próprios,
c) de ambas as mudanças

Compete a cada um de nós ajudarmos a que a) seja mais uma consequência de b) que o contrário. Do resultado desse jogo também se fazem leituras do nosso poder e autonomia enquanto indivíduos numa sociedade.


Durante estes quatro anos que hoje se completam propugnámos o debate e a discussão de ideias. Reciclar é preciso e sempre possível.
Renovamos os votos da participação pois é com essa candeia acesa que vamos prosseguir o nosso caminho.

O Georden está de parabéns, como o estão todos aqueles que nos visitam.
São muitos, alguns ou poucos. E todos podem contribuir, participar, melhorar. A sociedade é também de comunicação!

As possibilidades estão aí.
Usemo-las e tornemos a palavra "virtualidade" um pouco menos risível e desmobilizdora.

domingo, junho 28, 2009

Música das regiões - Mediterrâneo (cont.)

Continuando em torno do maior berço de civilizações, passamos agora pela Itália, pela Tunísia e pelo Líbano. São mais três grandes e representativos nomes da cultura musical aqui no Georden.
Relembramos a quem nos visita que as músicas podem ser escutadas na AntenaGEO, na barra da esquerda, um pouco mais abaixo.


Intérprete: Lucilla Galeazzi
Origem: Itália
Tema: È tempo dell'amore
Extraído do álbum "Amore e Acciaio", de 2005

Lucilla é apenas um dos inumeráveis e espantosos exemplos da riqueza musical da Itália. Nascida em Terni, na região da Úmbria, bem no centro do país, este é ainda o seu álbum mais recente. As suas canções sintetizam várias influências, sempre num espírito de grande vivacidade.


Intérprete: Anouar Brahem Trio
Origem: Tunísia
Tema: Parfum de Gitane
Extraído do álbum "Astrakan Café", de 2000

Anouar Brahem, que esteve no Braga Jazz em 2006, é um dos mais internacionalmente reconhecidos tocadores de "oud". A tal popularidade não pode ser alheio o facto de gravar para a presitigiada editora ECM. O ambiente das suas músicas transmite serenidade e beleza. A descobrir com tempo e paixão.


Intérprete: Fairouz
Origem: Líbano
Tema: Habbou Badoun
Extraído da compilação "Golden Songs"

Podemos quase dizer que Fairouz está para o Líbano como Amália para Portugal. As suas primeiras interpretações editadas datam dos começos da década de 1950 (!), quando acompanhava o ensemble dos irmãos Rahbani. E dizemos quase, pois, entre outras coisas, a cantora é uma lenda ainda entre nós. A sua discografia é extensíssima e a cantora tem um repertório de mais de 1500 canções (!!). Mundialmente famosa pela sua voz, Fairouz é a marca da divisão de eras na música árabe.
Bem tentámos, através do site mais completo sobre a embaixadora da cultura libanesa, mas não conseguimos descortinar de que ano será esta canção nem em que disco terá surgido pela primeira vez. No entanto, não podíamos deixar de a trazer. Deliciem-se. E partam à procura de mais. Vivamos curiosos.

segunda-feira, junho 22, 2009

2.ª Edição da Acção Online de Iniciação ao software SIG SuperMap Deskpro

Em face à elevada afluência de público na 1ª Edição da Acção Online de Iniciação ao software SIG SuperMap Deskpro, a GEOSFERA está agendar a realização de uma 2ª edição da referida acção, com data prevista para os dias 7, 8 e 9 de Julho, com início previsto às 9 horas da manhã e a duração de 3 horas por dia.

As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas a título pessoal ou em nome de instituições, sendo que no final da mesma serão passados certificados de participação. Para se inscrever envie um email para geosfera.comercial@geosfera.pt com os seus dados pessoais (nome, morada, actividade, instituição, contacto telefónico e email) ou preencha a ficha em anexo com os mesmos dados e remeta para geosfera.comercial@geosfera.pt.
Esta acção online foi concebida tanto para pessoas individuais como para instituições, sendo que todas as instruções pertinentes constam da ficha de inscrição em anexo.

A GEOSFERA deseja que esta acção vá ao encontro das necessidades da comunidade que utiliza os sistemas de informação geográfica e aconselha que as inscrições sejam feitas o mais breve possível (até à data limite de dia 26 de Julho), dado que esta acção terá um máximo de 40 participantes.

--
GEOSFERA Lda
Drawing the future in GIS
Rua General Ferreira Martins, nº10, 8ºA
1495-137 Algés (Portugal)
Tel. 00351 211502004

domingo, junho 21, 2009

sábado, junho 20, 2009

Merhaba Istambul!

Clica para aumentar

Foto de Gaivota, Istambul, 11.06.2009.

O aeroporto Sabiha Gökçen indicava que estavamos do lado asiático e que teríamos de percorrer a cidade por auto-estrada para chegar ao lado europeu.

O primeiro impacto foi que não havia regras na estrada. Faixas de rodagem existiam, mas é como não estivessem lá! Os sinais de sentido proibido eram ignorados! As ultrapassagens tanto podiam ser pela esquerda, como pela direita! Só respeitavam as passadeiras se estas tivessem semáforos. Havia que estar de olhos bem abertos!
A cidade tem 15 milhões de habitantes e com esta dimensão o mais normal é perder-se a direcção. Assim, foi com alguma dificuldade que chegámos a Kumkapi, ao local onde se encontrava o Grand Liza Hotel.

As mesquitas chamavam para a oração. Por todo o lado que olhássemos encontrávamos uma mesquita com os suas torres a perfurar o céu.
Já do lado da Europa, a primeira paragem foi mesmo o Grande Bazar (Kapaliçarşi). Ruas e mais ruas de lojas sem fim à vista. Os comerciantes tinham sempre um sorriso no rosto e para eles éramos sempre espanhóis! Encontrámos um povo aberto e pronto para receber bem.
Nas ruas encontrámos uma mistura de tudo. Os contrastes ressaltavam mais nas mulheres. Ora víamos mulheres quase despidas, ora só com os olhos à mostra. E com o calor que se fazia sentir até nos causava impressão! Connosco andava sempre uma garrafa de água para refrescar a garganta, porque a temperatura era de 35º graus à sombra.

Sultanahmet é a zona histórica da cidade e a mais conservadora. Aqui é possível passear pelos jardins onde se encontra o Hipódromo e o Obelisco Egípcio. Conhecer a Mesquita Azul (Sultanahmet Camii), que é imponente e maravilhosa tanto no interior, como por fora. Em frente encontra-se a Mesquita Sofia (Ayasofya Müzesi), que actualmente é um museu. Também é possível conhecer a cisterna (Yerebatan Sarnici) e o palácio de Topkapi (Topkapi Sarayi).
Ao atravessar a ponte Galata, passa-se para o outro lado da Europa e para uma zona mais moderna. Na principal rua das lojas, a Istiklal Caddesi encontrámos a todas as horas um mar de gente. Esta termina na Torre Galata (Galata Kulesi).

Na hora de comer há que experimentar! Tudo sabe bem, até mesmo os pratos que possam ter um pior aspecto visual. Deixo registado aqueles que ainda me lembro: Izgara Köfte (bolas de carne grelhada); Pilav Üstü Tavuk Döner (peito de galinha com arroz); Kumpir (batata doce gigante com os ingredientes à escolha); Uludag limonata (sumo de limão); para os mais fortes, Yeni Raki; Dil (bolinhas de peixe grelhado) e claro baklava. Com gelado é divinal!

Para conhecer Istambul o melhor mesmo é calcorrear as ruas a pé, mas para quem não é tão resistente pode sempre apanhar um táxi, ou andar de metro, tram (metro de superfície), funicular ou autocarro. O táxi e o tram são os melhores. Também se aconselha um passeio de barco pelo Mar Marmara (Marmara Denizi) ou pelo Bósforo. Já Tophane e Ortaköy são duas zonas de bom ambiente nocturno.

Na despedida há que dizer Hoşça Kalin e regressar a casa.

Escrito por Gaivota

segunda-feira, junho 15, 2009

Landscape Memories, de Ângelo Encarnação

Clica para aumentar

Inauguração: 19 de Junho às 16h30
De 19 de Junho a 31 de Julho de 2009
Horário: Junho; 9h30 às 12h30 e 14h00 às 16h30
Julho; 9h00 às 15h00
Encerra: Sábado e Domingo
Arquivo Histórico Municipal de Vila Real de Stº.António
Av. da República, Torreão Sul | 8900-204 Vila Real de Stº.António
Tel. 281510260 | fax. 281510261 | E-mail:
arquivomunicipal@cm-vrsa.pt

"No âmbito de VRSA.XXI, um projecto com o objectivo de tornar acessível ao público de Vila Real de Stº.António, e aos visitantes da cidade, a fruição de arte contemporânea, a Artadentro propõe, como segundo momento, a exposição de pintura Landscape Memories, de Ângelo Encarnação.

Ângelo Encarnação (Tavira, 1976), termina em 2000 o Plano de Estudos Completo do Ar.Co., em Lisboa, onde estudou pintura e gravura e actualmente é professor. Vive e trabalha em Lisboa. Expõe a sua obra desde 1999, tendo participado em exposições individuais e colectivas. Bolseiro da Fundação Carmona e Costa, a sua obra integra colecções publicas e colecções privadas.

A trilogia composta por Artificial-Landscape Garden, em 2007, na Galeria Giefarte, Promised Land, em 2008, na Artadentro, e The Land Beyond the Sun, em 2009, na Galeria Diferença, apresentava trabalhos em que jogos cromáticos encontrados em imagens retiradas de publicações ou do ciber-espaço eram exacerbados, construindo paisagens utópicas, paraísos imaginários que marcaram o retorno de Ângelo Encarnação à linguagem das suas obras iniciais — a Paisagem e a cor.

Se durante esse período, partia de reproduções, de que se servia como estrutura base para as suas obras — paisagens que eram também campo ideal de pesquisa e experimentação —, agora, o artista propõe-nos um conjunto de pinturas a óleo sobre tela, executadas a partir de memórias então acumuladas. Há, portanto, uma progressiva deriva da representação do real (ainda que graficamente reproduzido) para a representação de estados psíquicos veículados por paisagens em que a execução expressiva e, sobretudo, a exploração do poder de indução emocional da cor, são determinantes.

Assim, em Landscape Memories, com passos lentos mas seguros, Ângelo Encarnação prossegue o desenvolvimento da sua obra pictórica explorando com consistência a sua vocação de colorista.

Completando o programa VRSA.XXI de 2009, será apresentada uma exposição individual de pintura de Paulo Brighenti."

Artadentro, Vasco Vidigal


Organização:

Câmara Municipal de Vila Real de Stº.António
Praça Marquês de Pombal | 8900-231 Vila Real de Stº.António
Tel.281510000 | Fax. 281510003 | E-mail. geral@cm-vrsa.pt

Artadentro — Arte Contemporânea — Associação
Rua Rasquinho 7 | 8000-416 Faro
T+F. 289802754 | artadentro@hotmail.com

domingo, junho 14, 2009

"Portugal S.A."

Clica para aumentarPor LEM, 2007.

sábado, junho 13, 2009

HELP - Por uma vida sem tabaco

Clica para entrar

HELP - Por uma vida sem tabaco

Para fumadores e não fumadores; dependentes e não dependentes; activos e passivos; os que deixaram, os que ainda não deixaram, os que pensam em deixar e para aqueles que simplesmente nem pensam em deixar; para os que prometem que deixam mas não deixam e para aqueles que não prometem mas deixam...


Enfim, para os que ainda vivem e, se calhar, para os que vão ainda nascer... Só não dá para os que já morreram!

sexta-feira, junho 12, 2009

II SASIG

Clica para entrar

"O II SASIG tenciona apresentar casos de estudo de implementação de Sistemas Abertos para SIG na Administração Pública, nas Organizações, na Educação, na Investigação, e diversas soluções Abertas e de Interoperabilidade entre sistemas SIG. Pretende-se ainda potenciar a formação nas diversas tecnologias e programas SIG, baseados em Open Source, existentes. Como objectivo último, reforçar a participação e a comunidade portuguesa de utilizadores de Software Open Source para SIG em Portugal, promovendo o convívio em actividades de cariz cultural e uma reunião com os interessados em formalizar a Associação OSGEO_PT, numa primeira assembleia.
O formato destas segundas Jornadas irá seguir o das Jornadas anteriores, com um espaço de dia e meio dedicado à apresentação teórica dos casos de estudo e especificidades relacionadas com a tecnologia SIG Open Source, e outro tanto dedicado à formação em formato de Workshops (básicos e avançados).

Temos o prazer de anunciar que as inscrições no II SASIG estão abertas, com pré-inscrição (desconto de 20%) até 15 de Setembro de 2009.

Convidamos ainda a todos os interessados a apresentar uma comunicação oral ou poster, a fazê-lo segundo o regulamento descrito em evora.sigaberto.org (menu Envio de trabalhos), até ao dia 31 de Julho de 2009."

+ info
Secretariado
Luisa Carvalho (AMDE)
Telefone: 266 749 420
Fax: 266 749 425

quinta-feira, junho 11, 2009

"Verde para crer" no Zmar - Eco Camping Resort

No passado dia 9, perto da Zambujeira do Mar (Odemira), abriu portas, com uma taxa de ocupação de 15%, o primeiro parque de campismo ecológico português.
O Zmar - Eco Camping Resort, é um parque de 5 estrelas e, pela sua dimensão, é único em Portugal e, provavelmente, na Europa.
Este projecto de turismo de natureza, com 81 hectares e com a capacidade de alojar quase 3 mil pessoas, teve um investimento de cerca de 25 milhões de euros. Todas as suas edificações de madeira foram construídas com pinho de florestas certificadas e todo o complexo apresenta um conjunto de características ambientais, conforme citaremos mais adiante.
Nestes dois feriados e fim-de-semana, os responsáveis pela gestão do parque, prevêem que a capacidade de alojamento atinja os 65%. Convém referir que até finais de Agosto, conta ja com cerca de 21.000 reservas.


"O Zmar - Eco Camping Resort foi concebido para se integrar no cenário natural e conservar os recursos naturais, empregando sempre que possível materiais renováveis tais como a pedra e a madeira.

  • As vantagens da madeira são várias, entre as quais, o conforto térmico, o isolamento acústico, a poupança energética, o baixo teor de humidade, a elevada resistência ao fogo, uma maior capacidade anti-sísmica, uma maior durabilidade, fácil manutenção, um reduzido custo de conservação e a reciclagem da matéria-prima;
  • Toda a madeira usada no Eco Camping Resort veio de florestas certificadas, ou seja, florestas em que a sustentabilidade é garantida pois a taxa de crescimento supera a dos cortes efectuados;
  • É utilizado plástico reciclado em todo o mobiliário exterior e sinalética, plástico este recolhido nos ecopontos nacionais e estrangeiros. A recolha e reciclagem do plástico é a única forma de reduzir a concentração deste material nos oceanos. Este flagelo atingiu níveis inéditos na história, reflectindo-se no ambiente de uma forma muito negativa, matando peixes (que vão fazer parte da nossa dieta) e aves marinhas que ingerem esse lixo pensando tratar-se de comida;
  • Os edifícios estão orientados de maneira a que tenham sombra, e as janelas instaladas de modo a que o ar circule minimizando o uso de ar condicionado;
  • Os edifícios estão assentes em estacas de madeira, anulando assim os efeitos negativos da impermeabilização dos solos;
  • Usamos energia solar recorrendo ao uso de painéis fotovoltáicos, que alimentam os postes de iluminação e luzes de presença das zonas comuns do Eco Camping Resort, diminuindo assim o recurso à electricidade da rede pública;
  • Sensores de movimento em locais de passagem e WC's;
  • A energia térmica é utilizada no aquecimento da água dos chalets, das instalações sanitárias, do restaurante, em suma, de todas as edificações;
  • Todas as sanitas têm descarga dupla para poupar água;
  • O Eco Camping Resort tem a sua própria ETAR (Estação de Tratamento de Águas Residuais), na qual trata as águas residuais com o objectivo de as reutilizar para a rega dos espaços comuns, diminuindo assim o recurso à água da rede pública ou de outra fonte, reservando-as para usos prioritários. Os benefícios da ETAR são vários: redução imediata dos níveis de bacterias na água, ou seja, a água fica mais limpa, e reduz ainda o risco de contaminação da flora e fauna;
  • O Zmar tem um Centro de Interpretação Ambiental que mostra e explica a flora, a fauna, o clima e os principais vestígios ancestrais da região;
  • Todas as estradas, vias de circulação, estacionamentos e parques de caravanas e autocaravanas são construídos sem impermeabilização dos solos;
  • A circulação de veículos automóveis é limitada dentro do Zmar: utilizamos carrinhos eléctricos para reduzir as emissões de CO2;
  • Utilizamos torneiras economizadoras de água em todos os edifícios;
  • Utilizamos sacos que são feitos a partir de pacotes de leite que foram usados, e reciclados;
  • O óleo utilizado nas cozinhas é recolhido para ser reciclado;
  • Os produtos de limpeza são naturais e biodegradáveis, com o mínimo de componentes químicos possíveis;
  • Os sabonetes são de origem vegetal por serem biodegradáveis;
  • No Zmar procuramos usar o mínimo de papel possível, mas aquele que usamos é papel reciclado;
  • Todas as lâmpadas são de poupança;
  • Sempre que possível, todos os produtos no Zmar são comprados no país, reduzindo assim as emissões de CO2 causadas pelo transporte;
  • Na medida do possível, o Zmar vai usar fontes de energias renováveis como o poder do sol e do vento, e minimizar a quantidade de lixo que é produzido;"
A Natureza está presente no Zmar!

+ info

quarta-feira, junho 10, 2009

Hoje é dia de Portugal

"O Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, celebrado a 10 de Junho, é o dia em que se assinala a morte de Luís Vaz de Camões em 1580, e também um feriado nacional de Portugal.
O 10 de Junho começou a ser particularmente exaltado com o Estado Novo, o regime instituído em Portugal em 1933 sob a direcção de António de Oliveira Salazar. Foi a partir desta época que o dia de Camões passou a ser festejado a nível nacional.
O regime apropriou-se de determinados heróis da república, não no sentido laico que os republicanos pretendiam, mas num sentido nacionalista e de comemoração colectiva histórica e propagandística.
Até ao 25 de Abril de 1974, o 10 de Junho era conhecido como o Dia de Camões, de Portugal e da Raça, este último epíteto criado por Salazar na inauguração do Estádio Nacional do Jamor em 1944 em memória das vítimas da Guerra Colonial Portuguesa. A partir de 1963, o 10 de Junho tornou-se numa homenagem às Forças Armadas Portuguesas, numa exaltação da guerra e do poder colonial. Com uma filosofia diferente, a Terceira República converteu-o no Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas em 1978."

+ info

terça-feira, junho 09, 2009

O Estádio do Dragão torna-se verde

Clica para aumentar

"A PortoEstádio assinou, esta sexta-feira, um protocolo com a Sociedade Ponto Verde (SPV), tendo em vista a adesão do Estádio do Dragão ao projecto 100R – assente no lema «Reciclagem 100 por cento Garantida» –, no âmbito do qual a empresa azul e branca se compromete a encaminhar para o destino adequado os resíduos gerados no local.

A cerimónia teve lugar no foyer do piso 1 (lado Nascente Norte) do Estádio do Dragão e contou com as intervenções de Eduardo Valente, Administrador da PortoEstádio, Luís Veiga Martins, director-geral da Sociedade Ponto Verde, e Francisco Miranda, Administrador da GNI Events, empresa responsável pela organização da Race of Champions em Portugal.

O mundialmente reconhecido evento de desporto motorizado, que se realiza já este fim-de-semana (6 e 7 de Junho), será, de resto, a primeira iniciativa a decorrer no Estádio do Dragão já com a «garantia ponto verde».

O protocolo celebrado esta manhã entre a PortoEstádio e a SPV motivou algumas palavras de contentamento por parte dos respectivos representantes, com Eduardo Valente a afirmar inclusive que «o F.C. Porto, como clube vanguardista que é, não podia deixar de aderir ao certificado 100R».

O Dragão é o primeiro estádio em Portugal a associar-se a este projecto, que, na opinião do Administrador azul e branco, confere ainda maior credibilidade ao F.C. Porto, que, juntamente com a SPV, vê nesta parceria uma excelente oportunidade de levar mais longe a mensagem dos benefícios da reciclagem.

Para finalizar, de referir apenas que a recolha da totalidade dos resíduos gerados no Estádio do Dragão estará a cargo da Hidurbe – Gestão de Resíduos, S.A., sendo posteriormente entregues na Lipor – Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto."

+ info

domingo, junho 07, 2009

sábado, junho 06, 2009

Batalha da Normandia

Clica para aumentar

"Considerado por alguns estudiosos "o mais longo dos dias" a Batalha da Normandia em 1944, com o nome de código de "Operação Overlord", foi a invasão das forças dos Estados Unidos, Reino Unido e aliados na França ocupada pelos alemães na Segunda Guerra Mundial. Foi uma grande jogada política para manter a hegemonia ocidental na Europa, tendo em vista a eminente derrota alemã para o Exército Vermelho, que vinha derrotando os nazistas sucessivamente desde a famosa Batalha de Stalingrado. Sessenta anos mais tarde, a invasão da Normandia continua sendo a maior invasão marítima da história, com quase três milhões de soldados a terem cruzado o canal inglês, partindo de vários portos e campos de aviação na Inglaterra, com destino a Normandia, na França ocupada.
Os primeiros planos da invasão aliada a França começaram a ser discutidos num encontro de Winston Churchill com o presidente norte-americano Franklin D. Roosevelt em Casablanca, em Janeiro de 1943. Neste encontro chegaram a conclusão que ainda não havia condições para um desembarque na França, mas ficou decidido que o tenente-general inglês Frederick Morgan seria encarregado da elaboração de um plano de assalto detalhado. Em Agosto de 1943, numa nova conferência de líderes aliados no Quebec, Morgan apresentou o plano de invasão da Normandia, um documento com o nome de código de Operação Overlord, que previa um desembarque em Maio de 1944.
Em Dezembro de 1943 o general norte-americano Dwight Eisenhower é nomeado comandante supremo da Força Expedicionária Aliada. Fica também definido que a frente de desembarque teria mais de 80 quilómetros e o ataque seria feito entre Cherbourg e a baía do Sena. Os múltiplos contratempos da operação ditaram que fosse adiada para Junho, uma vez que os aliados precisavam de mais tempo para construir mais lanchas de desembarque.
A invasão da Normandia começa com a chegada de pára-quedistas na noite anterior, maciços bombardeios aéreos e navais, e um assalto anfíbio bem cedo, de manhã. Clica para aumentarOs exércitos, divididos com suas tarefas, tinham como objetivo as praias de codinome Omaha, Utah, para os americanos; Juno, Gold, Sword para os anglo-canadenses. Do mar, 1240 navios de guerra abriram as baterias contra as linhas de defesa. Do alto, despencavam toneladas de bombas dos 10 mil aviões que participavam da operação.
Naquela data, 155 mil homens dos exércitos dos Estados Unidos, Grã-Bretanha e Canadá, lançaram-se nas praias da Normandia, região da França atlântica, dando início à libertação europeia do domínio do nazismo.
As forças Aliadas que desembarcaram na Normandia eram compostas por restos de divisões dos Estados Unidos da América, da Grã-Bretanha e do Canadá. Transportados por uma frota de 14.200 barcos, protegida por 600 navios e milhares de aviões, asseguraram uma sólida cabeça-de-praia no litoral francês e dali partiram para expulsar os nazistas de Paris e, em seguida, marchar em direção à fronteira da Alemanha. De fato, o desembarque na Normandia foi crucial para os Aliados, uma vez que estes por meio de diversos e insistentes pedidos de Josef Stalin já esboçavam um desembarque maciço de tropas na Europa afim de acabar definitivamente com as forças de Adolf Hitler. A Normandia permanece uma das batalhas mais conhecidas da Segunda Guerra Mundial. Na língua comum, a expressão 'Dia D' continua a ser usada para a data de começo da invasão, e o dia de começo da batalha: 6 de Junho de 1944.
A Alemanha, por iniciativa de Rommel, esperando o desembarque aliado, procurou defender-se através da chamada muralha do Atlântico. Rommel, com toda sua experiência militar prevera que o desembarque aliado ocorreria nas praias do noroeste francês e conseguiu, assim, tornar a batalha da Normandia verdadeiro inferno para os Aliados, causando pesadas baixas.

Resumindo, na frente ocidental, a vitória definitiva começou no famoso episódio da invasão no dia 6 de junho de 1944, data que ficou conhecida como a Batalha de Normandia (ou Dia D). Lembre-se de que a França estava ocupada pelos nazistas desde 1940 e a invasão à Normandia visava à libertação do território francês do domínio alemão, feito que somente foi alcançado definitivamente no dia 25 de agosto daquele ano."

+ info

sexta-feira, junho 05, 2009

Home: O Mundo é a Nossa Casa


Versão em Português: www.youtube.com/watch?v=tCVqx2b-c7U

"No próximo dia 5 de Junho (HOJE), Dia Mundial do Ambiente, assista à estreia mundial de HOME, longa-metragem realizada por Yann Arthus-Bertrand e produzida por Luc Besson. Este filme é constituído por paisagens aéreas do mundo inteiro e pretende sensibilizar a opinião pública mundial sobre a necessidade de alterar modos e hábitos de vida a fim de evitar uma catástrofe ecológica planetária. HOME foi concebido para ser divulgado gratuitamente, ou a preço de custo, em projecções ao ar livre, na televisão, no cinema, em DVD e na Internet, no mundo inteiro.

Clica para entrar
A Fnac organiza, no dia 5 de Junho, uma sessão de cinema ao ar livre em Lisboa, na Praça Luís de Camões, pelas 21h, seguida de um concerto original com elementos dos Blasted Mechanism e dos Nação Vira Lata.
Para quem preferir, o filme pode ser visionado nos Fórum Fnac de todo o país ou através do link http://cultura.fnac.pt/HOME.
Para mais informações, consulte o documento em anexo. Qualquer esclarecimento, pode ainda contactar-me."


Mafalda Azevedo
Fnac Portugal
Amoreiras Plaza Rua Prof. Carlos Alberto Mota Pinto, 9
1070-374 Lisboa 21 940 47 00
cultura.fnac.pt

terça-feira, junho 02, 2009

Seminário MSc em C&SIG - 2º Semestre da 8ª Edição

Seminário MSc em C&SIG da 8ª Edição
Data: 26 e 27 de Junho de 2009.
Local: ISEGI-UNL

Programa Provisório (versão final a publicar no dia 16 de Junho) do Seminário MSc em C&SIG da 8ª Edição disponível para consulta em:
http://www.isegi.unl.pt/unigis/Seminario_02_08.asp

Alguns números deste evento:
4 Sessões Temáticas
- Modelação em SIG
- Data Mining Geo-Espacial
- Detecção Remota
- SIG nas Organizações
65 Apresentações
35 Alunos

Nota: inscrição gratuita mas a reserva é obrigatória (número de lugares muito limitado):
http://www.isegi.unl.pt/unigis/insc_seminarios.asp

ISEGI - Instituto Superior de Estatística e Gestão de Informação
UNL - Universidade Nova de Lisboa
e-mail:
mpeixoto@isegi.unl.pt
Phone: 351-213.870.413
Fax: 351-213.872.140
http://www.isegi.unl.pt/unigis/
http://www.unigis.pt/

segunda-feira, junho 01, 2009

Expo Energias Funchal 2009

Clica para aumentarEXPO ENERGIAS

Local: Largo da Restauração, Funchal
Data: 2 a 5 de Junho de 2009

"Numa organização conjunta da Escola Profissional Cristóvão Colombo, da Câmara Municipal do Funchal e do nosso site algarverenovavel.com , realizar-se-á de 2 a 5 de Junho, a EXPO ENERGIAS FUNCHAL 2009.
Na semana Mundial do Ambiente, a Cidade do Funchal vai acolher na EXPO ENERGIAS FUNCHAL 2009 um conjunto de actividades muito variadas, mas todas elas relacionadas com a protecção ambiental, as energias renováveis e os veículos amigos do ambiente.
Serão feitos colóquios com vários professores convidados, divulgação de bons exemplos ambientais, workshops variados com escolas (reutilização de materiais, construção de fornos solares, etc.), filmes de educação ambiental (CINE-ECO), demonstrações e apresentações de veículos amigos do ambiente, e a terminar em grande, no dia Mundial do Ambiente - dia 5 de Junho de 2009 - pelas 21:00 h. , a apresentação Mundial do Filme "Home", pela FNAC, no Casino do Funchal.
Para esta EXPO ENERGIAS FUNCHAL 2009 foram convidadas todas as empresas de energias renováveis da Madeira, e nenhum pormenor foi deixado ao acaso, pelo que não deixe de visitar esta original forma de educar ambientalmente miúdos e graúdos!
O ambiente agradece!

Contamos com a vossa presença no Largo da Restauração, no Funchal, de 2 a 5 de Junho, a entrada é gratuita!"

+ info

António Brito
964144312
algarverenovavel.com