domingo, agosto 31, 2008

"CYBER-BUTEKIM" 11

Clica para aumentar Por Toni Stalker, 2005.

domingo, agosto 24, 2008

sábado, agosto 23, 2008

A linha não é TUA pois não?


Três acidentes em 2008, um dos quais (o de ontem) com vítimas mortais. A acrescentar ao de Fevereiro de 2007, que contava já, desculpem-me a expressão, com mortes no currículo, e que terá levado ao encerramento da linha, para “investigações” e “reparos”. Recorde-se que em 2006 esta já teria sido alvo de “reparações” no valor (nada simbólico) de dois milhões de euros. Note-se que o número de incidentes (e consequências), em apenas ano e meio supera os últimos cem anos (quando a linha não era perigosa?). 
Deve ser impressão minha, mas devem estar ansiosos para encerrar a coisa. Em nome da segurança, claro. E talvez, quem sabe, para esburacar uma auto-estrada na montanha (para assim “aproximar” o interior) ou, construir complexos turísticos para o seu desenvolvimento e fixar, sem rir, populações. Ainda há por aí uns miasmas sobre barragens e a importância da autonomia energética. Agora, as luminárias parecem desconfiar que há gato. Já imaginaram se a coisa fosse, sei lá, na linha de Sintra, como seria?


segunda-feira, agosto 18, 2008

"Gis For Web Developers", de Scott Davis

Gis For Web Developers
Scott Davis
Pragmatic Bookshelf (October 9, 2007)


É um livro que de uma forma acessível explica o funcionamento dos SiG' s com recurso a informação geográfica e aplicações distribuídas gratuitamente pela Internet. Ajuda a desmitificar e a compreender os SIG' e iniciando o leitor a desenvolver as suas próprias aplicações.

domingo, agosto 17, 2008

sábado, agosto 16, 2008

Vinho, o néctar dos... geógrafos!

O vinho é uma bebida substancialmente maravilhosa apropriada ao homem, na saúde e na doença, se o administrarmos na justa medida, segundo a constituição de cada um.
HIPÓCRATES (460-370 a.C.)


(Não, não estamos a considerar-nos seres omni-isto, omni-aquilo. Não.
Passamos a explicar.
)

Num copo de vinho está contida muita história, muita cultura (a forma como o Homem escreve na terra e é por ela escrito). E que melhor síntese há da união da geografia humana com a física que a história do vinho? Sim, ok, a história da alimentação... Pode ser.

Qualquer bom enólogo tem uma grande parte de geógrafo. E um bom geógrafo saberá um pouco sobre vinhos. Porque o vinho, por todo o sítio que passou, absorveu a biologia, o clima, a geologia, a orografia, a história, a política, a economia, a sociedade... que lhes deram origem. Tudo isso está, em maior ou menor medida, naquelas cores, aromas e sabores.

Quantos livros já se escreveram onde ele, discreto, estava presente?
E quantas publicações foram a ele exclusivamente dedicadas?
Há países e regiões que não têm vinho. Não produzem vinho. Condicionalismos naturais, sobretudo.
Não custa muito e é enriquecedor visitar a Wikipédia para lermos um pouco sobre esse líquido maravilhoso.

O sector vitivinícola move uma grande roda de outros ramos de actividade. E, bem o vimos aqui há uns tempos, pode demonstrar a sua força contra as leis que tentem enfraquecê-lo. Não passam de interesses, diga-se. Convém é analisar até que ponto sustentáveis, éticos e legítimos.
Por exemplo, já nos parece mais inquestionável a importância do uso de rolhas de cortiça nas garrafas de vinho. Qualquer conhecedor o dirá: porque lhe dá outra qualidade e características. E - mais importante - é toda uma economia da cortiça (malditos os monopólios!) que vai permitindo a resistência da espécie Quercus suber, árvore de fundamental papel ecológico que alguns preferem derrubar. Mais uma vez, em nome de quê?

Resumindo e nada concluindo, um bom geógrafo é aquele que prefere um bom vinho a uma boa cerveja...

sexta-feira, agosto 15, 2008

Correios e Organização do Território



E para hoje, os Correios. A começar por um bocadinho do passado das comunicações.
Sabiam que o correio público foi criado em 1520 (por D. Manuel I)? (Por cá, claro...)
Que a UPU, União Postal Universal foi criada em 1874, e que Portugal estava nos países fundadores?

Datam de 1882 os primeiros marcos de correio, que foram instalados na cidade de Lisboa.
Foi em 1958 que Portugal atingiu 1 milhão de telefones instalados. Em 69 a empresa é tornada pública.
Com a introdução do Código Postal, em 1978, já estamos a acercar-nos da vinda deste artigo ao Georden. Em 92 os CTT passaram a ocupar-se mais dos correios. Em 95 tem lugar a 1ª fase de privatização da PT. Em 98 o Código Postal passa a ter 7 dígitos...

E paramos por aqui.

Como já deixava entrever no artigo anterior, interessa-nos saber como é que, ao longo da sua história, e com a criação do Código Postal, os CTT estruturam o território. Ou seja, porquê atribuir aqueles dígitos àquela zona? Onde está o mapa dessa divisão por zonas postais? Os diversos mapas estão disponíveis, sim, e estão em diversos formatos: ArcView, Pdf e MapInfo e Geomedia. Basta escolher, aqui.

Para indicações mais pormenorizadas fomos consultar a lista dos Códigos Postais (de 2003), onde podemos ler o seguinte:
- o primeiro algarismo do código corresponde a uma das 9 regiões de Código Postal, a saber:

1 - Zona de Lisboa
2 - Estremadura e Vale do Tejo
3 - Beira Litoral
4 - Minho (Viana e Braga)
5 - Trás-os-Montes e Alto-Douro
6 - Beira Interior
7 - Alentejo
8 - Algarve
9 - Açores e Madeira

E os algarismos seguintes estão relacionados com as zonas em que cada uma dessas regiões se divide (",correspondendo na maioria dos casos à área de actuação de um Centro de Distribuição Postal"). Ou seja, a divisão do território (e a escala, questões basilares, de maior importância em Geografia), prende-se, neste caso, com questões de logística. Nada de espantar, pois se queremos ter um bom serviço, isso passa muitas vezes por uma boa localização.

"Cada
zona do Código Postal é composta por uma ou mais áreas de Código Postal, cada uma com uma DESIGNAÇÃO POSTAL, a qual, fora dos centros urbanos, corresponde, em geral, a freguesias."

É o caso de São Bartolomeu de Messines, (freguesia do concelho de Silves), cujo Código Postal é 8375.
De resto, estas áreas parecem coincidir com os concelhos.

"O segundo conjunto de 3 algarismos do Código Postal identifica pequenas parcelas do território dentro de cada área de Código Postal: ruas, partes de ruas, bairros, pequenas localidades ou agrupamentos de pequenos lugares."

Bem, e com isto já tão dividido, só analisando aturadamente e em pormenor poderíamos descortinar como é que o território foi organizado e traduzido em números...

Porque no geral, os CTT pegaram numa base já existente. E até aí chegamos. A partir daí, esqueçam.
Será que teríamos de ir às raízes históricas, politico-administrativas? Ou estas pouco poderiam dizer-nos?

Os serviços dos CTT já tinham obrigação de disponibilizar meios de consultarmos os três algarismos que faltam, através de um SIG. Sabemos que se trata de muita informação. Mas isso nunca foi problema. Pois não?

quinta-feira, agosto 14, 2008

Às voltas com as Páginas Amarelas



Quem não pegou já num daqueles pesados volumes que nos diziam para "irmos pelos nossos dedos"?
Quantos estudos não terão já recorrido às Páginas Amarelas? Até que ponto são credíveis, representativos e úteis? Quais as suas limitações?

Ultimamente (e cá em casa passa-se o mesmo) tenho reparado que as últimas edições em papel desse famoso livro não são nem do ano passado, nem do anterior. Será que está relacionado com a nova possibilidade electrónica?
As Páginas Amarelas disponibilizam (não mencionam há quanto tempo...) os seus serviços pela internet (entre outros meios). Lê-se na página da empresa:

"Com uma actualização diária, as Páginas Amarelas na Internet são a forma mais dinâmica de consultar contactos existentes na base de dados nacional. Este acesso à informação da Páginas Amarelas SA é, na verdade, um dos mais interessantes meios de promoção de informações comerciais, registando mais de 6 milhões de pesquisas mensais."

O site de pesquisa está aqui. O directório PAi consiste numa catalogação dos serviços por grandes sectores de actividade que se subdividem em campos mais específicos, até chegarmos ao que pretendemos. A parte da catalogação é sempre importante, quando há todo um mundo em bruto à nossa frente. (E como isto é válido para muita coisa, também alguns problemas poderão decorrer daí. Neste particular não vamos apontar dedos...)

Numa aturada busca sobre um determinado sector, que estive a fazer durante cerca de 2 horas, pude ficar com a ideia de que o serviço é muito útil. Para localizar as empresas, instituições ou outras entidades, entenda-se. O site recorre à plataforma TeleAtlas e chega bem para a finalidade proposta: localizar aquela loja, aquele instituto...

Aspecto negativo é a escassa informação por parte das entidades comerciais e de serviços, públicas ou privadas. O que nos faz perguntar se - sempre tendo em vista o alcance que pretendem atingir, ou seja a sua "área de influência" - não optarão por outros meios para se darem a conhecer.

E, já o sabíamos desde o começo, a melhor forma de conhecermos é sempre fazer uma visita ao estabelecimento em si.

quarta-feira, agosto 13, 2008

Portugalio


O site Portugalio oferece-nos uma ferramenta simples, ainda em fase de desenvolvimento, para encontrarmos localidades, ruas, freguesias, concelhos...
Depois a resposta escolhida aparece localizada no mapa, através da plataforma Virtual Earth.

Basta digitarmos o nome do que procuramos e escolher as hipóteses.
Foi um site que descobrimos a saltar na rede.
Consoante o que procuramos, as respostas dadas podem surpreender-nos.

Por exemplo, José Afonso, que há bem poucos dias (dia 2 de Agosto) teria completado os 79 anos, vai tendo alguma expressão espacial em praças, ruas, escolas, travessas...
Ver resultado desta pesquisa aqui.

O que quer dizer que, para os que não o revivem no dia-a-dia, alguém vai sendo obrigado a lembrar-se deste nome...

Portugalio, para conhecermos melhor Portugal.

domingo, agosto 10, 2008

segunda-feira, agosto 04, 2008

Festa brava nada sustentável...

Clica para aumentar Angra do Heroísmo, Rogério Madeira, 28.06.08.

Com o Verão chegam as touradas. Será esta festa, que muitos apelidam de "Brava", uma festa sustentável e/ou tolerável?

Foto do mês de Julho publicada apenas no dia 4 de Agosto de 2008. Peço desculpa a todos pelo atraso na sua publicação.

domingo, agosto 03, 2008