sexta-feira, junho 08, 2007

O tempo que passa e o que fica...

No passado dia 5 foi dia para as televisões, enquanto média flutuante e camaleónico, falarem de ambiente. Hoje, dia 8, pode ser que algumas se lembrem de falar dos oceanos...

A meu ver há dois problemas básicos que explicam tanto alarmismo (ainda insuficiente para nos pormos a mexer...): por um lado, o consumo (alteração dos usos do solo e extracção dos recursos naturais), por outro, a produção, manifestada na poluição.

Estas duas componentes de actuação (e só nos referimos à com causa humana) são como dois pilares que "suportam" os dois receptáculos, as duas esferas cada vez mais no centro das nossas atenções: a atmosfera e a hidrosfera.

A atmosfera e os oceanos são o fim da linha dos impactos negativos que infligimos ao meio. Claro, como o sistema-terra é um conjunto de ciclos, a linha não se esgota neles.
Se assim é, então nunca ouvimos dizer que não se combatem os problemas pela rama?

É caso para dizer: "Tudo vai parar ao mar, tudo vai ao ar"
E ainda...

"Tudo assenta /
no consumo e produção!
São as tetas
Desta nossa alienação!"

As Tetas da Alienação, Mão Morta

Sem comentários: