terça-feira, dezembro 05, 2006

Imagem do mês

Clique para aumentar

Duas coisas: Escondido pelo trânsito e respectivos estacionamentos, lá atrás, na imagem, temos o mercado municipal de Braga, construção típica do Estado Novo, inaugurado com pompa nos anos 40 do século passado. Digo escondido, porque realmente, embora a sua posição central se mantenha, o mercado já não é lugar central.
O espaço degrada-se envergonhado e esquecido. Produtos frescos e “regateiras” ambulantes divergem da moda biológica, em voga (não é a mesma coisa?)na classe média esclarecida(?). O problema é que aquilo é um mercado, nada mais: com cheiros (obviamente) não dissimulados, algum lixo, ruído, gente e tudo. Não oferece, pois claro, lojas e lojitas, cinemas e estados assépticos - é um mercado apenas. E ainda bem. A cidade era (é) isso, espaços e gente.
Jean Baudrillard, nos anos 80 do séc XX , referia que os hipermercados( e centros comerciais) precedem a urbanização. Criam necessidades, na verdade, inventam-nas. Simulam o espaço público reinventando-o, numa espécie de imagem fantasmática. Hoje, nós, nós todos, podemos dizer que não aprendemos nada.
Segunda coisa. O transito caótico ( a qualquer hora no centro), estacionamentos surreais e a cidade escondida, de fachada, súbdita do automóvel. Voltarei a este assunto.

1 comentário:

Roger disse...

é bem verdade o que dizes...

Gostei bastante do "Estacionamentos Surreais e a Cidade escondida, de fachada, súbdita do automóvel".

Este tema dava para uma bela tarde de passeio pelas nossas cidades e debater-nos sobre este assunto!

O exemplo do "Mercarro" Municipal de Braga é mais outro. O Bolhão precisa de uma intervenção, o de Guimarães também, etc...

Podiamos fazer os dois um artigo sobre este assunto. Que dizes?
E tenho um bom exemplo de revitalização, o Mercado de Loulé. Ainda se encontra em obras mas está a ficar 5 estrelas. Já o era mas agora ainda mais será um símbolo arquitectónico da cidade.

E quanto ao trânsito e estacionamento descontrolado:
Para além de uma má gestão das acessiblidades da cidade, e também, talvez por falta de uma política de transportes é que estas coisas acontecem. Mas também devemos ter em conta o desrespeito dos automobilistas, e a falta de controlo por parte das autoridades políciais /fiscalização de trânsito. Estaciona-se em tudo o que é lugar, em cima dos passeios, nos jardins, etc...

Abraço

rogério

P.S: Uma coisa que mais me chateia é tirar uma foto a um edicicio e encontrar-se carros estacionados na sua frente. ahah