sábado, setembro 29, 2012

Mais uma MANIF... ou será mais um arraial?

A MANIF de hoje, (des)organizada pela CGTP, demonstrou uma vez mais a falta de consciência política e, também, de civismo, por parte dos Portugueses.
Desde os meus tempos de universitário que não participo nem assisto a qualquer MANIF, a não ser na TV...
Hoje por me encontrar bem próximo da Praça do Comércio, cruzei-me por grupos de portugueses, maioria vindo em autocarros desde o norte do País (Porto, Viseu, Aveiro, etc...)...

O pouco que vi, NÃO GOSTEI!
MANIF destas?
Centrais sindicais, líderes, cabecilhas, pastores, padres e gangsters e/ou raios os parta, tenham vergonha pá!


A receita das nossas MANIF, resumem-se:
Colocar milhares de pessoas em autocarros e rumar a Lisboa, num sábado, gastar dinheiro (em cartazes, transportadoras, em combustível, etc) beber uns canecos, poluir a cidade e o rio Tejo por completo, mandar uns bitáites, como se fosse mais um encontro de futebol entre SLBenfica-FCPorto.
"Compra o pacote MANIF e terás direito a uma viagem a Lisboa, uma camisola, uma bandeira, um boné, comida e bebida, arraial e garraiada, com música dos super estrelas comerciais Palhaços da Luta!"
Quando será a próxima? 05 de Outubro? próximo Sábado?
Podíamos pré-combinar uma a cada primeiro sábado do mês...
Se os Palhaços da Luta forem, eu vou!

"Lutai! Lutai! Lutai!"

Nunca vi lutar deste modo...
Em nenhuma luta/combate/guerra/revolução se luta desta forma!

Em nenhum lugar do mundo...

3 comentários:

Vidal disse...

Ei!
Em Coimbra, anos 90, começou a nova era das manifs (mas ainda assim eram manifs!). Incluído na viajem a Lisboa o bilhete dava direito a cerveja (estamos a falar de estudantes universitários, mas o ponto é mesmo esse). Foi piorando. Agora está tudo uniformizado, parquetematizado, não há protesto sem festa, não há protesto sem marcação prévia e hora marcada: com aviso às autoridades, delimitação da passeata, negociações, avisos prévios à navegação (na de 15 de Set. alguns organizadores até falavam de “denunciar” possíveis desordeiros (?) e condenar desacatos), e muita serenidade. Muita serenidade. As “autoridades” contam com isso: um protesto asséptico e certinho. Tudo devidamente empacotado. Um protesto?
Já agora, não se viam autocarros do sul do país?

Edward Soja disse...

Caros amigos,

subscrevo por inteiro.

EM 1971, na ilha de Wight, Leonard Cohen disse, por entre canções, uma frase que diz muito e que vai ao encontro disto:

"It's a large nation, but still very weak, still very weak."

Não haverá um homem de pé com força enquanto a inteligência for nele precária.
E se homens desses erguerem povos, tal não será nem duradouro, nem coisa boa que aí venha.

Rogeriomad disse...

Só vi autocarros do Norte, pois rumei para Alverca (norte de Lisboa), ultrapassei dezenas deles, certamente haveria alguns do Sul, mas não os vi! Deviam estar estacionados noutra zona da cidade...