sexta-feira, agosto 17, 2012

Imprensa do dia (5): projectos há muitos

Alqueva já tem condições para que o Alentejo volte a ser o "celeiro da nação". - in Público


Soubemos na semana passada da falência do gigantesco “Parque Alqueva” do grupo de José Roquette. Segundo parece, a Caixa Geral de Depósitos desconfia (agora) da sustentabilidade do projecto, e não se chega à frente com o financiamento, o que seria de louvar, não tivéssemos nós a impressão que a história terá água no bico (ou contrapartidas?). De qualquer modo, não tenhamos pena do Grupo de Roquette, que coitado lá se aguentará, e já que tanto se reclama por iniciativa privada, mercados e afins, que invista capitais próprios nos seus projectos donde retirará, como se sabe, os seus dividendos.


A questão é outra: qual a função primordial do Alqueva? Regadio. Agricultura. Servir a população da região. Ponto. Depois, obviamente, projectos que criem desenvolvimento e emprego, respeitando as idiossincrasias do território e da região.


Como ressalva Fernando Madrinha (Expresso 11-08-12), pode ser que "por linhas tortas, se comece agora a escrever direito". E para além disso, questiona se não haverá outro modo de explorar o potencial turístico proporcionado pela barragem do Alqueva, “se não com projectos megalómanos que replicam o Algarve uns quilómetros mais para Norte”?

Claro que há, e certamente que não precisam de ser grandiosos como o “Parque Alqueva” (hotéis e campos de golfe?) o qual até já recebeu 7,2 milhões de Euros do QREN, que terá agora que devolver.


Mais um exemplo, a par dos elefantes brancos desportivos, da total ausência de um planeamento/ordenamento do território, sério e abrangente. E já agora, no meio de tudo isto, depois destes anos todos, alguém sabe quanto dinheiro foi gasto?

Sem comentários: