quinta-feira, fevereiro 24, 2011

As ribeiras são corpos vivos

"Numa primeira fase, concordei que se tivesse escolhido a praia para fazer o depósito provisório da pedra e da areia transportada pelas ribeiras. Simplesmente, esses inertes foram ficando. Continua a destruir-se a paisagem lindíssima da Madeira para extrair mais pedra, quando se podia usar a que está ali. Foi por isso que aderi ao cordão humano. Esta foi a primeira vez que os madeirenses vieram para a rua sem haver um artista convidado ou espetadas - vieram em defesa da baía do Funchal."


Raimundo Quintal, numa curta (curtíssima) entrevista à Visão, que aparece na edição de hoje, dia 24.2.11, p.88

Ouvir também uma entrevista que o geógrafo deu à Antena 1, há dias, a propósito da passagem da data que afectou muitos madeirenses. Aqui.

Sem comentários: