sábado, fevereiro 19, 2011

Ai ele é isso? (caso ainda não soubéssemos...)

"Não é coisa que se veja muito no arquipélago: está marcado um protesto público contra uma decisão de Alberto João Jardim. No domingo, 20 - dia em que se marca o primeiro aniversário da tragédia que matou 50 pessoas na Madeira -, espera-se que mil pessoas formem um cordão humano junto ao aterro que serviu de depósito de emergência para o entulho das enxurradas (e que se supunha provisório). O objectivo é lutar contra a intenção do Governo Regional de aproveitar o entulho para construir um cais e uma zona de lazer, em vez de limpar a zona e devolver à ilha a praia de areia preta que lá estava."



Podemos entender esta intenção como, à partida, duas coisas:

* Por um lado, é uma atitude de atropelamento ao que prometera. Coisa a que estamos irritantemente cada vez mais habituados em quem tem deveres para connosco.

* Por outro, isto corrobora a demissão das responsabilidades e demonstra que os projectos que se idealizam após uma manifestação natural de disfunções introduzidas não são necessariamente para evitá-las, diminuí-las ou corrigi-las.
É a visão que vamos tendo. Ou querendo ter.

À catástrofe do ano passado ripostamos com... mesquinhez e compadrios.
Para não dizer mais.

Amanhã lá estaremos.

Sem comentários: