quarta-feira, maio 09, 2007

Policromia Urban Design

Parede para grafitar"A Policromia é resumidamente um grupo de seis elementos, que trabalham em conjunto para se satisfazerem artísticamente, e também para satisfazerem alguns clientes aquando do seu gosto por esta arte. Criamos, personalizamos, decoramos e custumizamos espaços, roupa e tudo mais...É de salientar que não apoiamos o vandalismo (que tanto se ouve falar em volta do graffiti), não somos criminosos, nem muito menos estragamos património público e/ou privado.Tentamos sim, promover o lado positivo de uma arte que tanto é repugnada pela sociedade."

Quando decidi escrever sobre arte/pintura urbana desconhecia por completo este projecto de 6 jovens, o Policromia. Foi com surpresa que descobri o espaço cibernético deles, através do destaque que deram ao filme da Georden (Graffitis: Vandalismo artístico ou Arte marginalizada?) no www.policromia.org (já se encontra linkado com o Georden no separador "Urbanismo")

À Policromia um muito obrigado por sustentarem o sustentável naquilo que mais gostam. Nós, por cá, continuamos a fazer o mesmo...

Saudações geográficas,
Rogermad

4 comentários:

tonsdeazul disse...

Quando se faz arte com respeito pelo espaço que todos nós ocupamos nesta sociedade é de incentivar e procurar novos desafios para que os jovens artistas desta arte possam dinamizar e colorir as nossas cidades.

Eduardo F. disse...

Subscrevo por completo.

E com cada vez mais zonas a degradarem-se nas nossas urbes, é sinal de desrespeito nada se fazer para mudar.

A criação de murais para expressão desta forma de arte poderia ser um passo nesse sentido.

Rogermad disse...

O dificil é a separação entre arte e a falta de arte... entre quando é respeito e quando não se respeita...

Temos o velho hábito de colocar tudo no mesmo saco...

Mas penso que a sociedade cada vez mais aceita esta realidade...
Ainda no outro dia ia no comboio Olhão-Faro e vi duas senhoras a discutirem sobre o assunto. Uma de trinta e poucos anos... outra para cima dos cinquenta anos:

No apeadeiro de Faro (antes da estação) diz a mais jovem:
-"Oh ainda agora pintaram o apeadeiro e já rabiscaram isto tudo. É uma falta de respeito..."
Responde a mais velha:
-"Oh que é que se vai fazer, também não criam espaços para eles fazerem a suas macacadas. Eu se não dou folhas ao meu netinho ele pinta móveis, o chão, paredes, pinta tudo! E se olharmos bem, alguns até são bem bonitos! Olha como aquele ao pé do terminal da rodoviária..."
-"Ah! Sim... esse está muito bonito."

As pessoas não ficam indiferentes à realidade... Não gostamos de coisas com qualidade? Então?
Vamos promover o Graffiti para melhorarmos cada vez a realidade...

É escusado descrever a realidade...

Saudações geo,

Rogermad disse...

Se olharmos para os "Policromia"... vemos que eles próprios querem mudar mentalidades, optando por outras vias para atingir o que deve ser mais sustentável para as nossas cidades...

Se derem uma olhadela ao espaço deles www.policromia.org denotam que há regras, normas de conduta de respeito pela cidade... pela propriedade privada...
Aconselho a verem a Galeria que eles disponibilizam. É fabulosa...

O Graffiti associado ao movimento hip hop tem regras... e os writers sabem muito bem quais são...

Pelo pouco que sei...
eles respeitam sempre o mais antigo... nao graffitam azulejos, monumentos, estátuas, em propriedade privada, daí surgirem quase sempre em locais públicos marginalizados... túneis, becos, etc...

Enfim...

Um dia lançaremos um debate a sério sobre esta questão...
Quem sabe tema de uma próxima tertúlia...

Saudações geográficas sulistas,