quinta-feira, agosto 13, 2009

Um pormenor de geopolítica

Talvez haja uma explicação para certos pormenorzinhos surgirem mesmo, mesmo no fim de um texto... Melhor seria escondê-los lá no meio...
E no fim de contas, relativizemos: há alguma novidade nesta história?

Mas vou abster-me de tirar ilações sobre este (nem sei o que ou como dizer... Haverá algum comentário que consiga dizer alguma coisa melhor que o que o comentado já diz?).
Acho, contudo, interessante fazer ressaltar certas palavritas da notícia...
São tão interessantes...!

Imagem retirada daqui

Transcrevo na íntegra o texto aparece na página 53 da Visão de hoje, 13 de Agosto de 2009:


"A mulher de 64 anos que há duas décadas desafia a junta militar da antiga Birmânia [Suu Kyi], vai passar mais 18 meses presa na sua residência, tendo sido condenada pela violação da pena de prisão domiciliária que cumpria, ao ter deixado entrar em casa um cidadão norte-americano (o qual terá de cumprir sete anos de trabalhos forçados). A prémio Nobel da Paz é assim impedida de fazer campanha e de participar nas eleições de 2010. A Amnistia Internacional, a presidência sueca da União Europeia e os EUA manifestaram a sua revolta contra a sentença, e ameaçaram um novo pacote de sanções contra Myanmar, inclusive a imposição de um embargo de armas ao regime."

Sem comentários: