segunda-feira, agosto 17, 2009

Seremos muitos. Seremos alguém?

O número de habitantes do planeta Terra irá atingir os sete biliões no final do ano 2011, apenas 12 anos depois de ter atingido os seis biliões. A maior parte do crescimento demográfico regista-se nos países em desenvolvimento, sendo que os mais pobres irão acolher a maioria da população jovem do mundo.


Os dados foram apresentados no relatório de 2009 da população mundial (2009 World Population Data Sheet) efectuado pelo Population Reference Bureau (PRB), que demonstra quão acentuados são os contrastes entre países ricos e países pobres. A projecção do crescimento nos países em desenvolvimento assume que a fertilidade nesses países irá decair até aos actuais baixos níveis dos desenvolvidos, que se situam nos cerca de dois filhos por mulher. Actualmente, a maior taxa de fertilidade encontra-se no Níger com 7,4 crianças por mulher. A menor está em Taiwan, com 1 filho.



África e Ásia com maioria da população em 2050

O relatório apresenta ainda outros dados demográficos sobre a população mundial e apresenta quadros comparativos entre os Estados Unidos, o Canada e o Uganda. Apesar de estes dois últimos países terem actualmente o mesmo número de habitantes, em 2050 o Uganda terá mais do dobro.

Mais uma vez, a causa desta disparidade de números é a taxa de fertilidade de cada País. Enquanto no Uganda as mulheres têm 6,7 filhos, no Canadá ficam-se pelo 1,6.

Quanto à evolução da população jovem, também em 2050 a grande maioria dos 1,2 biliões de jovens (com idades entre os 15 e os 24) em todo o mundo irá encontrar-se em países em desenvolvimento, sendo que oito em cada 10 estarão em África ou na Ásia.

“Durante as próximas décadas, estes jovens irão continuar a tendência actual de mudar da zona rural para as cidades, onde há maiores oportunidades de educação, emprego e cuidados de saúde”, salientou Carl Haub, co-autor do relatório do PRB.

Este grande grupo chegará à idade adulta com a expectativa de obter um emprego rentável, serviços de saúde e possibilidade de criar uma família em boas condições. Porém, uma das maiores dúvidas das próximas décadas será precisamente se o país destes jovens irá ter condições económicas para garantir respostas estas expectativas. Para 2050 prevê-se ainda que a população de África ultrapasse o bilião, já que a população daquele continente cresce a um ritmo de 24 milhões por ano.


Fonte: Ciência Hoje

Sem comentários: