segunda-feira, julho 30, 2007

Biodiesel

Clique para aumentar “The use of vegetable oils for engine fuels may seem insignificant today.
But such oils may become in the course of time as important as the Petroleum and coal tar products of the present time.”

Rudolf Diesel, 1912

"O Biodiesel é um combustível produzido através de óleos vegetais, gorduras animais ou do próprio óleo doméstico usado. É completamente seguro, biodegradável, e liberta inequivocamente menos poluentes atmosféricos, quando comparado com os actuais combustíveis fósseis.
Tendo em conta que a sua fonte é de origem natural (predominantemente a planta da soja), pode ser considerado um combustível renovável.

Um facto curioso e importantíssimo no ciclo produtivo do biodiesel, é que este permite que se estabeleça um ciclo fechado de carbono no qual o CO2 é libertado aquando da combustão da sua combustão, e absorvido quando a planta que dá origem ao óleo vegetal cresce
Clique para aumentarEste combustível não contém nenhuma fracção de petróleo, mas pode ser misturado com este até uma fracção de 20% da mistura, sem qualquer tipo de restrições e problemas no motor. Apartir deste valor, e até aos 100% do uso do Biodiesel, podem ser necessárias algumas pequenas e simples modificações nos motores. Estas modificações prendem-se essencialmente com o tipo de filtros usados.

Tecnicamente, este produto é obtido através de um processo químico denominado por Transesterificação. Da mistura do óleo com um álcool simples (metanol, na maior parte dos casos) resulta o biodiesel e resíduos de glicerina.

Diversos lares americanos equiparam já as suas garagens com instrumentos para produzirem os seus próprios combustíveis através dos óleos gastos na cozinha. São cada vez mais os sites na internet com instruções de produção e equipamento à venda. O seu êxito de vendas é também cada vez maior.

Cá por Portugal, irão aparecer dentro de pouco tempo as primeiras misturas Gasóleo + Biodiesel para os motores diesel. A nomenclatura usada pelos postos de abastecimento para identificar este novo produto será a letra “B” seguida da percentagem de biodiesel presente no composto Neste caso, a mistura de 2% de biodiesel ao diesel de petróleo é chamada de B2 e assim sucessivamente, até o biodiesel puro, denominado B100."

Artigo de João Silva, estudante de Engenharia e Gestão Industrial.

Fonte da imagem das emissões: National Biodiesel Board

A Georden agradece ao autor por ter aceite o desafio efectuado por Rogeriomad.

2 comentários:

Rogeriomad disse...

Só não percebo o porquê da demora na aposta neste tipo de combustível?

Falta de investimento? Processo de investigação atrasado? Incapacidade dos portugueses? Meios tecnológicos insuficientes?

Eduardo F. disse...

Citando um responsável sobre a introdução desta revolucionária forma de energia nos TUB (Transportes Urbanos de Braga), a razão para essa demora reside no "cagaço".

No "cagaço" criado nos utilizadores por parte das gasolineiras, com as suas ameaças que apenas demonstram a percepção de que, num mundo necessariamente em mudança, era bom que tudo ficasse na mesma. Para eles, claro.

Mas para todos, é bom que mude. E que mude depressa.