terça-feira, março 20, 2007

Há arte e arte...





Não confundir a imagem do post anterior com isto:
















ou isto


em Braga...

2 comentários:

Rogermad disse...

Certamente que ninguém confunde...
Esses desenhos fazem-me lembrar os meus na pré-primária...
Vê o filme que coloquei no Canal Georden e encontrarás outros maus exemplos...


Para resolver a questão dos rabiscos que tu mostras bastava a autarquia e proprietários se juntassem à mesa e tomarem a decisão de disponilizar aquela parede como Espaço/mural a utilizar pelos writers.

Há locais na cidade que é impossível controlar a propagação destes rabiscos. Pintar o muro de branco é uma solução de curto-prazo. Todos nós sabemos: pintamos num dia, noutro dia já está toda assinada/rabiscada!

Os artistas precisam de tempo, material e sem tar com o receio de aparecerem as autoridades, para desenvolver a sua arte.

Organizar "uma tarde" do Graffiti:
Promoviam junto deles "acções de formação sobre civismo e respeito pela cidade" (O que está certo e o que está errado).
"Em troca":
-cediam espaços (planeados e enquadrados),por toda a cidade, para o desenvolvimento do Graffiti;
-Forneciam as tintas (sprays);
-Propunham um tema aos writers.
O resultado final, seria bem melhor que o que aqui vemos!

Não sei de que equipamento se trata... mas imaginemos que é uma fábrica!
Tema: "Actividade Industrial".
Teríamos como resultado uma parede bem diferente, de acordo com a criatividade do artista!

Vamos tentar perceber e não condenar! Promover e não reprovar!

Saudações geo

Rogério

Rogermad disse...

Ah!

Desculpem-me acho que dei mau exemplo...

Se o tema fosse "Actividade Industrial", se calhar, teríamos o mesmo resultado...
Da maneira que as coisas estão por cá... os artistas teriam pouca inspiração... ;P

Ainda apareciam ilustrados, em toda a extensão da parede, 500 trabalhadores a protestar pelo encerramento de mais uma unidade industrial. eheh
Os writers seriam logo censurados pelo Governo e classe patronal com "Quatro paredes CAIADAS, um cheirinho alecrim"...

Enfim...