quinta-feira, fevereiro 14, 2013

O atraso mental paga-se caro (I)

Na União Europeia, apenas 8 países (dos 27) produzem OGM's com fins comerciais. No entanto, o cultivo desceu desde 2009, excepto em Espanha e em Portugal, que conheceram este ano um ligeiro aumento. 

Em Espanha e Portugal, as plantações de milho geneticamente modificado cresceram ligeiramente entre 2010 e 2011. Estes dois países são responsáveis por mais de 90% dos OGMs produzidos na União Europeia.


Continuar a ler a notícia (de 23 de Setembro passado e em Inglês) aqui.



Agora peguemos, por exemplo, no artigo de ante-ontem.

A dominação, se assume várias faces é porque precisa de nos enganar. E  isso é um sintoma de que ela continua.
Os interesses há muito que estão instalados onde podem sacar umas maquias a chupar as ovelhas do mundo inteiro.


"Jazem num fosso,
vítimas dum credo.
E não se esgota
o sangue da manada."

(Esta é a passagem fulcral da canção do Zeca.
Pois que todas as manipulações, se requerem de manipulador, só funcionam com o assentimento do, portanto, manipulado.)


A propaganda comercial e as ameaças à sobrevivência, tal como empurram as comunidades mais pobres para a morte na guerra, alistando-se, voluntariamente (ahah) no exército, levam os nossos agricultores a fazer contas à vida.

Contas à vida mas só até certo ponto. 

Pois quando os promotores dos OGM's promovem uma "variedade" (ahah) nunca falam dos efeitos secundários, que devem ser secundários precisamente por não serem os objectivos principais.  E principais de quem vende o produto, claro está.

Entre esses efeitos secundários está o gastar mais que o dinheiro que dizem poupar com as maleitas e a rodinha do consumo das sementes.
E entre esses efeitos secundários - coisa pouca que não parece interessar pevide ao agricultor, mas não tanto ao agente das multinacionais do ramo alimentar (o objectivo é destruir tudo o que não possa ser comercializado única e exclusivamente por eles) - está a contaminação e o decréscimo da biodiversidade .

E se duvidamos que se trata de propaganda = mentiras manipuladoras basta lembrar-nos de que, quando alguém defende e tenta comprovar algo que vai contra, logo os verdugos movem mundos e fundos, policiais até, para capturar esse herege. Seralini, de seu nome.


Como canta o Brassens,

Non, les braves gens n'aiment pas que
l'on suive une autre route qu'eux.


Pero a la gente no gusta que
uno tenga su propia fé.


Mas os outros não gostam qu'eu
siga um caminho sem ser o seu.


Voltaremos a parvoíces destes Portugais dos pequeninos a fazer de pepinos para a salada de outros.

Sem comentários: