segunda-feira, setembro 19, 2011

"Ups, não devíamos ter dito isso..."

Foto extraída daqui


O Ministério da Administração Interna será o único que não sofrerá cortes orçamentais.

..."Porque queremos fazer face à onda de descontentamento que pode surgir no país."


As palavras não foram estas. Foram outras, mas no mesmo sentido.
Bem que andámos à procura deste descuido, mas um qualquer buraco do esquecimento milnovecentoseoitentaequatriano já tratou do assunto.

Mas vimos registá-lo aqui. Porque, por nós, não vamos apagá-lo.


Com que então, este é um Estado que adora a repressãozinha policial, não é?


É mais fácil dar-nos com o bastão do que dar-nos justiça.
É mais fácil pôr muitos a pagar o que alguns roubaram.
(Coitados, é a sua natureza...)
É mais fácil votarmos sempre nos mesmos.
É mais fácil apontar o dedo aos políticos.

O mais fácil, quando nos falam em política, é pensarmos na política partidária.

Mas a política não é esta esterqueira que se vai infiltrando em nós, seus veiculadores e propaladores.

Fazer Política é fazer escolhas.

Todos agimos por interesses.
Não venham cá com legítimos ou ilegítimos. Nem inquinem a discussão com o "Todos temos culpas no cartório, não foi isso que te ensinaram?".

Temos - em qualquer dos casos, SEMPRE - é de saber QUAIS são esses interesses.
QUEM é que eles beneficiam.
E aí teremos as respostas ao PORQUÊ das escolhas que são feitas.


Entre o dinheiro e as pessoas, há pessoas que escolhem o dinheiro.
Entre salvar a economia e a democracia, há quem prefira salvar a economia. Como esse sanguinário à solta que acaba de lançar um livro sobre a China.



Em nome dos do futuro matam os do presente.

Se nos estão a esfomear

- com desemprego, dívidas, empobrecimento, precarização da vida, pauperização da alimentação, da saúde, aniquilação da justiça...
(THE LAW IS AN ANAGRAM OF WEALTH, não é o que dizes, Anne Clark?) -

não pode ser em nosso nome que fazem isto.

Contradição gritante.
Mas tenhamos calma, porque a polícia estará para repor a lógica e te deixar bem caladinho.
Amen, banqueiros, seus representantes e seus braços armados à civil e à pistola.
Em nome do Estado, dentro e fora dele...

Porque nunca pararão.
Já não há pobres com dinheiro. Vamos por aí acima.
A solução é empobrecermos todos.
Ahah, quantos pobres são precisos para produzir um rico?... meu bom ingénuo Garrett...


"Quanto menos souberes a quantas andas, melhor pra ti.
Não te chega prò bife? Antes no talho que na farmácia.
Não te chega prà farmácia?? Antes na farmácia que no tribunal.
Não te chega prò tribunal??? Antes a multa que a morte!
Não te chega prò cangalheiro??? Antes prà cova do que não sei quem que há-de vir! CABRÕES DE VINDOUROS. Sempre a merda do futuro, a merda do futuro... e EU?? (...)


Para que não haja dúvidas -

e advogando a DESTRUIÇÃO COMPLETA
de uma Economia
de um Estado
de um Partido
de uma Política,
que não sirva as pessoas
mas apenas uma minoria, -

nós preferimos salvar as pessoas.

Sem comentários: