sábado, setembro 17, 2011

A auto-destruição começa (e acaba) com a destruição do outro

DESPERTAI, IMBECIS!!!



"Claro que há uma forma de pagar os empréstimos e os seus interesses, Fabrizio: roubar ao que tiveres ao teu lado. Assim haverá ricos e pobres, "espertos" e "burros".

Os bancos emprestam-te em troca de uma garantia, algo que ainda não tens (como a próxima colheita) ou de que necessitas para viver, como a tua casa. Enquanto te enterras, ou ficas espoliado ou te tornas um ladrão como eles.

Por estes dias muitos se têm deixado enganar, e as autoridades são coniventes. Por isso em muitas épocas a usura era proibida, era até considerada pecado. Uma terra que num ano dá uma boa colheita, no ano seguinte pode não a dar; essa coisa do crescimento económico é uma armadilha. Se fazes melhorias no cultivo, é amiúde em prejuízo do meio ambiente que o fazes: tens ser prudente: inquinas a água, envenenas a terra, destróis as florestas... Como somos cada vez mais exigentes... A Natureza e a lógica pôr-nos-ão no lugar..."



Comentário da internet.

Sem comentários: