quarta-feira, abril 11, 2007

Não Há Milagres


Parece que houve mais uma descarga poluente na ribeira dos Milagres, concelho de Leiria. Parece que mais uma vez se trata de efluentes suinícolas. O caso foi denunciado pela comissão de ambiente e defesa do curso de água. A GNR dirigiu-se, claro, ao local. A coisa vê-se e “CHEIRA-SE” à distância, não sabemos se foram tomadas diligências no sentido de apurar responsabilidades. Sabe-se, no entanto, que o estado já no passado apoiou uma empresa para criar (não tinha) um sistema de saneamento e limpeza. O estado pagou a quem poluía. A coisa deve estar demorada. Entretanto…

Depois dos rios assassinados por empresas têxteis e outras (em nome do deixem-nos trabalhar em prol de um tal de progresso que ninguém vislumbra), ironia suprema das ironias, hoje a fecharem as portas, ou em fuga (talvez com isso alguns cursos de água sobrevivam), caminhamos inexoravelmente de ribeira em ribeira para o extermínio total. Não é defeito, deve ser feitio.

Não há milagres…

Sem comentários: