segunda-feira, abril 09, 2007

Estratos do Tempo: Adriano


"Amigo, maior que o pensamento,
que tens sido silenciado por todos,
porque os outros se calam, mas tu não,
porque os outros se mascaram, mas tu não.

É de bocas ocupadas o tempo,
e vamos nadando no lodo, todos.
Mas cantar-te e lembrar-te é não
pactuarmos com a opressão.

Por isso, aqui te lembramos.
Porque perder a memória é perder a identidade,
Porque esquecer é ceder liberdade e consciência.

Hoje, mas não só hoje, cantamos
E meditamos no que fizeste pela liberdade.
Meditamos na nossa inocência."

Altair, 2007



Adriano Correia de Oliveira, cantor da emigração das almas e dos corpos, (não passa nas rádios - salvo na digna RUC) nasceu num dia assim, há 65 anos, em Santo Ildefonso, no Porto.

Sem comentários: