quarta-feira, abril 27, 2011

Sinais de nós

"Qatar arrenda terra por 49 anos

A companhia estatal do Qatar Hasat Hud quer comprar milhares de hectares de terra agrícola turca, para prover as necessidades de alimentação do seu país, mas a lei de Ancara proíbe-o, pelo que o emirado se deverá limitar a um arrendamento por 49 anos.
Tem sido prática de vários países árabes, que importam entre 50% e 90% dos seus produtos alimentares, a compra de terra para este fim, mas normalmente em África.
O facto de o preço da comida estar hoje no nível mais alto desde que a FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação) começou a efectuar registos, há 20 anos, e a suspeita de que a subida tenha um papel nas revoltas que varrem o globo justificam o «negócio», que terá o aval do Ministério das Finanças turco. Quase 45 milhões de pessoas, em todo o mundo, foram empurradas para a pobreza pela alta dos preços agrícolas."

Visão de 24.03.2011, p.66
(sem autor, nem fonte)

Uma vez ouvi o conhecido meteorologista Costa Alves dizer que a crise no Darfur foi provocada, na sua base, pelas alterações climáticas.
Que afectaram a agricultura e a disponibilidade de água.

As pessoas serem empurradas para a pobreza pela alta dos preços agrícolas é um mecanismo artificial, criado pela economia monetarista, para expulsá-las dos lugares onde vivem e, assim, os gigantes das negociatas poderem açambarcá-las à vontade.

As pessoas são empurradas para a pobreza, economicamente, e empurradas para onde possam viver, geograficamente.

Continuemos, homens lobos dos homens.
E destruamos, pois, a nossa casa.
Para reduzir a população dos chamados inúteis.

Sem comentários: