segunda-feira, janeiro 14, 2013

De olhos em bico (o resto está tapado pela máscara)



Poluição atinge novos máximos em Pequim:

Durante o fim-de-semana, a poluição na capital chinesa registou níveis nunca antes vistos e considerados perigosos pela Organização Mundial da Saúde (OMS).
Segundo a OMS, a média de concentração de minúsculas partículas de poluição – Tiny Particulate Matter – (100 vezes mais finas do que um cabelo humano) não deve ultrapassar os 25 microgramas por metro cúbico. Acima dos 100, o ar é considerado não saudável e ao atingir os 300 as crianças e os idosos devem permanecer dentro de casa.
Leituras oficiais chinesas revelam, no entanto, que, no sábado, os níveis de poluição em Pequim ultrapassavam os 400 microgramas por metro cúbico, diz a BBC. Monitorizações não oficiais da embaixada dos Estados Unidos registaram valores superiores a 800 microgramas.

(ler mais AQUI)

A desenfreada industrialização chinesa não olha a meios para apanhar o comboio em andamento, queimando literalmente etapas, entre outras coisas. Associada a esta, a rápida urbanização acompanha o progresso a toque de caixa, saltando para o comboio com o êxodo rural às costas. Os automóveis rodeiam o cortejo. Milhões e milhões de pessoas assistem de cátedra e máscara na cara. Os resultados estão à vista e não são surpresa para ninguém. A queima, todavia, irá continuar.

[smog]

Sem comentários: