quarta-feira, abril 16, 2008

Operação: Impermeabilização e betonização total do país!


Vidal: Braga, Abril 08

Este espaço, na imagem, está ainda vivo e recomenda-se à Câmara Municipal de Braga ou a quem de direito, para construção. Sito junto ao Bairro da Misericórdia, oferece uma gama variada de possibilidades e “vistas” para urbanizações modernas, bairros sociais, viadutos e pequeníssimos espaços desportivos devidamente enclausurados entre edifícios e enjaulados para protecção dos transeuntes das feras que por lá circulam. Previna-se, todavia, que poderá encontrar duas ou três árvores e talvez um ou outro tufo de erva, nada de alarmante (e suficiente para WC canino). Pode ainda usufruir de espaços em contexto socio-económico degradado e de expressões artísticas sortidas e em permanente mutação. Acresce, um agradável e constante ruído do tráfego que circula nas várias vias que servem o local, não esquecendo as que por lá passam para outros sentidos. Tudo em prol da modernidade da nossa querida cidade.

Adenda: Depois de sabermos através da última edição do Expresso que Portugal já possui mais quilómetros de auto-estradas (proporcionalmente) que a maioria dos países europeus – não contando com aqueles que nem sequer as tem porque dela não necessitam, nem assenta aí o seu modelo de desenvolvimento, como a “atrasada” Irlanda -soubemos hoje que o presidente da Académica de Coimbra (recentemente reeleito), terá afirmado que estava a pensar construir um novo(!) estádio para a Briosa. Depois da remodelação, que na prática representou a construção de um estádio novo, e depois de vários milhões delapidados em estádios sem qualquer utilidade para a comunidade e às moscas, nada como continuar a pavimentar o país.

Acresce que o Sr. em causa tem vários processos em tribunal por alegados favorecimentos enquanto director municipal da Administração do Território na Câmara de Coimbra ter beneficiado promotores imobiliários em troca de donativos para o clube.

Construir ou não construir, eis a questão?

1 comentário:

S. Dark disse...

Não é so em Braga que o solo está à venda e de saldo. Mas me barga vai longe, até se vende o subsolo como no caso do campo da vinha.

essa imagem localiza-se numa área dada perdida, com bairros sociais e pessoas umas em cima das outras, sem qualqre orientação prévie.
não duvides que será por pouco tempo qua não se constroi.

Não se fala disso na cidade. continuem.