domingo, setembro 20, 2009

Quem cala consente

A maioria é uma coisa que [se] está para ver nas próximas eleições.
Se é silenciosa ou não é uma coisa que [se] está para ver nas próximas abstenções.

De resto, a democracia não proíbe a abstenção.
Torna-a imoral.
Pelo que a abstenção é, politicamente, a imoralidade.


Artur Portela Filho, Setembro de 1974
(A Funda, 5º volume)


Dia 28 de Setembro, o "estrato" integral aqui no Georden.

Imperdível.

2 comentários:

Anónimo disse...

Logo torna o voto NULO um Valor acrescentado para renovar a nossa Democracia.

Eduardo F. disse...

Exacto.

E mais:
O voto em branco, manifestando, é certo, o empenho de quem assim vota, e talvez manifestando, porque já não é tão certo, um protesto de indignação pelas propostas que se apresentam, acaba, infelizmente, por não contar.

Não há deputados inexistentes que depois, na assembleia, vão decidir por nós. Até porque não sabemos de que cor seriam, logo quem iriam defender.

(Claro, convém não esquecer, os deputados são todos parciais: se há situações diferentes, há necessariamente interesses diferentes. A defender.)