sexta-feira, dezembro 26, 2008

"Introdução ao Estudo da Geografia Regional", de Orlando Ribeiro

Ver capa em tamanho maior

Título: Introdução ao Estudo da Geografia Regional
Autor: Orlando Ribeiro
Ano: 1987 (2ª edição, 1995)
Editora: João Sá da Costa
ISBN: 972-9230-09-9
Paginação: 148 páginas


Enquanto os frios do Norte não passam, aproveite para pegar num livrinho. Vai ver que o aquece num instante. Pelo menos com este pode acontecer-lhe.

Deste livro do mestre Orlando Ribeiro posso dizer que já comecei a lê-lo por duas vezes. Obviamente que ainda não o li. Passo a explicar o obviamente: só de ler o prefácio e o enquadramento dos estudos regionais na ciência geográfica nasceram em mim tantas ideias fascinantes, mundos por descobrir e abordar... A escrita é simples, mas concisa, a personalidade é humilde mas apurada, o saber do autor é - sentimo-lo só pelo prefácio - muito mais vasta que a que as suas palavras deixam entrever.

Deixo-vos então com um cheirinho desse prefácio (no seu último parágrafo), que de tão delicioso nos aguça o apetite por estes assuntos. Desfrutem.


O título Introdução ao Estudo da Geografia Regional pode parecer pretensioso em relação a uma matéria cujos fundamentos científicos são discutíveis. O meu pensamento a esse respeito é claro: ciências com "objecto, método e leis", tal como são indicadas nos manuais de Lógica, não existem fora do domínio do mundo físico e orgânico. As Ciências humanas, ou as Ciências da Terra que possuem também conteúdo humano, como a Geografia, são muitas vezes hesitantes no objecto, variadas nos métodos e raramente conduzem a leis, formuláveis de maneira concisa e invariavelmente repetidas na relação dos fenómenos entre si. Deixam de ser Ciências por isso? De modo nenhum, se procurarem a objectividade, a precisão, estabelecendo aproximações e correlações entre o que é vário e mutável e se pode combinar de maneiras diversas e imprevistas. Em nome precisamente do espírito científico não se deve simplificar o que é complexo nem considerar "necessárias e previsíveis" relações contingentes e variáveis na maneira com que se exercem. A Ciência é uma atitude: partindo da observação, apurar, ordenar, aproximar factos, procurando tirar daí um nexo explicativo e construindo com eles um relato coerente, navegando com prudência no mar da variedade, tal é a maneira de trabalhar do geógrafo. Mais imprecisa do que a dum naturalista? Por certo, mas também a deste é menos precisa do que a dum astrónomo...

2 comentários:

Vidal disse...

Excelente escolha. E, se me permites, acrescento “Iniciação em Geografia Humana”, Orlando Ribeiro ainda, com a chancela (ainda) da Edições João Sá da Costa, 1986, dedicado à memória do grande P. Vidal de La Blache de “quem este livro procura transmitir a mensagem”…

Anónimo disse...

Amiable fill someone in on and this enter helped me alot in my college assignement. Say thank you you as your information.