sexta-feira, fevereiro 17, 2017

Votação do CETA

Parlamento Europeu ignora cidadãos na votação do acordo  CETA
Apesar das preocupações manifestadas por 3,5 milhões de cidadãos em toda a Europa, de Estados Membros da União Europeia (UE) e de organismos das Nações Unidas,  a maioria dos deputados do Parlamento Europeu votou hoje a favor do acordo comercial UE-Canadá.
A sociedade civil europeia prepara-se agora para travar o controverso acordo no processo de votação dos 38 parlamentos estaduais e regionais da União Europeia.
_____
Estrasburgo - Enquanto os eurodeputados entravam no Parlamento Europeu esta manhã, cidadãos de todos os países da UE, inclusive activistas da Plataforma Portugueses Não ao Tratado Transatlântico,  estiveram presentes para lhes recordar que os cidadãos europeus esperavam que votassem contra o CETA, o controverso acordo comercial UE-Canadá.
No entanto, a maioria dos eurodeputados decidiu não ouvir o seu eleitorado, tendo o resultado sido de  408 votos a favor do acordo, 254 contra e 33 abstenções.
Estamos, naturalmente, decepcionados com o resultado desta votação, mas este processo ainda não acabou.
Sociedade civil europeia centra-se agora nos parlamentos dos  Estados Membros
3,5 milhões de cidadãos assinaram a Iniciativa de Cidadania Europeia exigindo o fim do CETA e do TTIP e mais de 500 organizações uniram-se nesta campanha.
Centenas de milhares de cidadãos europeus participaram na campanha CETA CHECK, enviando e-mails para os seus representantes no parlamento europeu , escrevendo postais, fazendo telefonemas ou agendando reuniões nos seus círculos eleitorais.
A votação no plenário do Parlamento Europeu não é a fase final do processo de ratificação do CETA. O acordo de comércio será agora remetido para os 38 parlamentos nacionais e regionais da UE onde os deputados nacionais terão oportunidade de votar o CETA.
Prevêem-se ainda muitos obstáculos no processo da ratificação do acordo: o governo da Valónia já declarou que não irá assinar o CETA no seu estado actual, a Áustria realizou com sucesso um apelo ao referendo, tendo reunido 562.552 assinaturas, e a Holanda também poderá ter sucesso num processo de referendo.
O CETA segue um modelo injusto de comércio internacional
Este acordo representa uma ameaça para a saúde pública, o emprego, o ambiente e a democracia.
O ambiente, os direitos humanos e a democracia devem estar à frente do lucro.


Links:
COMUNICADO DE IMPRENSA
 15 Fevereiro 2017

Mais notícias e textos:
TSF - A TSF não noticiou
etc...

Sem comentários: